Publicado em 11/02/2019 às 15h10.

Mais de 95% dos magistrados defendem corregedoria para o STF

Os ministros do Supremo não são submetidos ao controle da Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ)

Redação
Foto: Arquivo/ Valter Campanato/ Agência Brasil
Foto: Arquivo/ Valter Campanato/ Agência Brasil

 

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) deveriam ser submetidos a algum tipo de atividade correicional, como uma corregedoria interna, na opinião de mais de 95% dos magistrados ativos de primeira e segunda instância, conforme a pesquisa “Quem somos – a magistratura que queremos”, divulgada nesta segunda-feira (11) pela Associação dos Magistrados do Brasil.

Integrantes de tribunais superiores, como o STJ e o próprio STF, também apoiam a criação de uma corregedoria interna na Suprema Corte brasileira, de acordo com a Folha: entre os que responderam ao levantamento, 75% apoiam a medida.

Não é possível identificar, no entanto, quantos ministros de quais tribunais se posicionaram a respeito.

Os ministros do Supremo não são submetidos ao controle da Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), responsável pelas sindicâncias nos demais tribunais do país.

PUBLICIDADE