Publicado em 19/05/2017 às 16h48.

MBL recua em pedido de renúncia e Vem Pra Rua adia ato contra Temer

Segundo Kim Kataguiri, do MBL, "há motivo de sobra para investigar Temer nos áudios, mas eles são inconclusivos"

Redação
Foto: MBL/Reprodução/Facebook
Foto: MBL/Reprodução/Facebook

 

Os movimentos que apoiaram o impeachment de Dilma Rousseff (PT) recuaram, nesta sexta-feira (19), na posição de convocar manifestações e pedir a renúncia do presidente Michel Temer (PMDB).

O MBL (Movimento Brasil Livre) decidiu recuar na posição de pedir a renúncia de Temer, pois, segundo Kim Kataguiri, “há motivo de sobra para investigar Temer nos áudios, mas eles são inconclusivos”. Já o Vem Pra Rua suspendeu a convocação que havia feito para atos neste domingo (21), “por motivos de segurança”.

O Movimento Liberal Acorda Brasil, que também participou das manifestações anti-Dilma de 2016, por sua vez, manteve a posição pedindo a saída de Michel Temer. Nas redes sociais, os coordenadores afirmam que “vai ficar chato se continuarem a dizer que a gravação não é nada demais”.