Publicado em 07/02/2019 às 17h28.

Rui Costa afirma que paralisação de médicos do Planserv é ‘fake news’

Conforme Sindimed, casos de urgência e emergência seriam atendidos, mas os procedimentos marcados seriam suspensos

Juliana Almirante / Matheus Morais
Foto: Secom/ Planserv
Foto: Secom/ Planserv

 

 

O governador Rui Costa (PT) classificou a paralisação anunciada pelo Sindicato dos Médicos da Bahia (Sindimed-BA) para os atendimentos do Planserv como “fake news” com propósito eleitoreiro. Ele deu a declaração à imprensa, nesta quinta-feira (7), durante a posse de parte do secretariado, após uma minirreforma administrativa.

“Eu não tenho contrato com o Sindimed. O Planserv não tem contrato com os médicos. Isso é um ‘fake news’ de gente que quer antecipar eleição de vereador, fazendo politicagem. Não tem nenhum efeito prático isso”, afirmou o governador. Ele explica que os contratos estabelecidos pelo plano de saúde dos servidores estaduais são com pessoas jurídicas, a exemplo de hospitais.

Suposta paralisação

O movimento foi divulgado em nota pelo sindicato na quarta-feira (6). Segundo a entidade, os casos de urgência e emergência seriam atendidos pela categoria, mas os procedimentos marcados seriam suspensos.

O sindicato afirma que os cortes realizados em relação ao repasse do governo atingem o valor aproximado de R$ 200 milhões, o que repercute diretamente sobre os 500 mil usuários do plano, que tiveram a contribuição previdenciária aumentada de 12% para 14%.