Publicado em 13/09/2018 às 09h40.

Após aprovação de reajuste, Sindseps diz que percentual não foi o desejado

No entanto, conforme a categoria, refletiu o empenho dos trabalhadores em não aceitar o reajuste zero proposto pelo prefeito ACM Neto (DEM)

Jessica Galvão
Foto: Divulgação/ Sindseps
Foto: Divulgação/ Sindseps

 

O projeto de reajuste dos servidores municipais foi aprovado por unanimidade, nesta quarta-feira (12), no entanto, para o coordenador geral do Sindicato dos Servidores da Prefeitura de Salvador (Sindseps), Marcelo Rocha, o percentual não foi o desejado pela categoria, mas refletiu o empenho dos trabalhadores em não aceitar o reajuste zero proposto pelo prefeito ACM Neto (DEM).

“Foram quase cinco meses desde o início da Campanha Salarial 2018 e a gestão municipal sempre apontava o famigerado reajuste zero. Esse percentual tem o simbolismo da coragem e da capacidade de luta dos servidores municipais. Outros avanços salariais que eram devidos existiam por força de Lei e também serão pagos. Apesar da aprovação, nossa jornada não está esgotada, pois outras reivindicações continuam sendo alvo de negociações”, disse Rocha.

O reajuste na matriz salarial para o grupo Saúde (Lei 7867/2010) será de 1,25%, abono para os aposentados em 30% que ganham até dois salários mínimos e 20% para os que ganham até três salários.

Ficou acordado ainda a criação de um nível no percentual de 2,5% para os empregados públicos vinculados à Cogel, Limpurb, Desal, Saltur e P.S’s da Transalvador.

Temas: Sindseps