Publicado em 18/02/2019 às 20h20.

Ativistas fazem manifestação dentro do Extra da Paralela; assista

Ato ocorre em repúdio à morte de um jovem de 19 anos, que foi asfixiado durante abordagem de um segurança em uma unidade do Extra na Barra da Tijuca

Rayllanna Lima
Foto: Divulgação/Coletivo de Entidades Negras
Foto: Divulgação/Coletivo de Entidades Negras

 

Ativistas e integrantes de movimentos sociais realizam na noite desta segunda-feira (18) uma manifestação dentro do supermercado Extra, localizado na Avenida Luís Viana Filho, popularmente conhecida como Avenida Paralela.

O ato ocorre em repúdio à morte jovem Pedro Henrique Gonzaga, de 19 anos. Ele foi sofreu três paradas cardiorrespiratórias após receber um “mata leão” de Davi Ricardo Moreira, segurança de uma unidade do Extra na Barra da Tijuca. Davi chegou a ser preço, mas foi solto após pagar fiança no valor de R$ 10 mil e responderá por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

“É muito triste ainda termos que fazer esse tipo de ato pra repudiar o assassinato dos nossos jovens, seja pelo braço armado do Estado ou por um segurança de uma empresa gigante do varejo. Isso significa que o racismo estrutural ainda segue sendo a base da nossa formação enquanto sociedade. E que teremos que reagir à altura daqui pra frente. Não reclamem quando começarmos a revidar em igual moeda”, disse o coordenador geral do Coletivo de Entidades Negras (CEN), Yuri Silva.

Em vídeo enviado ao bahia.ba, é possível ver dezenas de jovens negros segurando cartazes enquanto circulam pelos corredores do supermercado gritando palavras de ordem: “Parem de nos matar, o povo negro vai lutar”.

Assista: