Publicado em 27/11/2015 às 18h28.

Estacionamento é inaugurado na Praça Irmã Dulce, no Largo de Roma

A obra custou 4 milhões de reais. Horas antes da inauguração um caminhão foi visto no local recolhendo pertences de moradores de rua

Hieros Vasconcelos

A terceira etapa de revitalização da Praça Irmã Dulce, no Largo de Roma, que corresponde à recuperação da iluminação e a construção de um estacionamento, foi inaugurada na tarde desta sexta-feira (27) pelo prefeito ACM Neto (DEM). “O projeto nos foi levado por Maria Rita, da Osid, e veio se harmonizar à praça. O estacionamento vem resolver problemas de trânsito e transformar a área em turismo religioso. Agora nós temos estacionamento suficiente para quem circula na região e também para ônibus de peregrinos que vem praticar sua fé e religiosidade no Santuário de Irmã Dulce e na Colina Sagrada, que faz essa região importante para a religiosidade de Salvador e da Bahia”, disse.

capaSobre a disputa de autoria da reforma do local, o prefeito desconversou e afirmou que a revitalização da praça, especificamente, foi realizada pelo governo da Bahia. Segundo ele, não há disputa alguma e a prefeitura reconhece o serviço elaborado pelo Estado em prol do bairro. “Essa suposta disputa foi picuinha de alguns da imprensa. Reconhecemos o trabalho do governo e estamos fazendo o nosso. Aplicamos R$ 4 milhões na construção desse estacionamento e seu entorno”, calculou.

Moradores de rua – Horas antes da inauguração, um caminhão foi visto no local recolhendo pertences de moradores de rua. Sobre o episódio, o secretário municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza, Bruno Reis, explicou que a ação é cotidiana e é realizada em todos os espaços públicos. “Fazemos abordagem por toda a cidade e especialmente nessa área, que tem moradores que preferem ficar na rua, embora já tenhamos oferecido aluguel social. Não podemos permitir que se utilize o espaço público montando tendas e improvisando barracos. A abordagem é a mais sensível possível. Não tem nada a ver com a inauguração”, comenta.

Ainda conforme o secretário, há diálogo e conversa. “Muitos já sabem disso”. Bruno Reis informa ainda que serão inauguradas em dezembro duas unidades de acolhimento, uma nos Mares e outra na Ribeira. “Justamente porque os moradores alegam que as unidades que têm aqui são distantes”, pondera. Uma delas fica no Lobato, no Subúrbio Ferroviário.

A quarta e última etapa prevê uma intervenção viária, com construção de nova via pelo governo do Estado. A previsão é de que fique pronta em meados de 2016. Segundo a superintendente Maria Rita Lopes Pontes, no ano passado, as Obras Sociais Irmã Dulce receberam cem mil peregrinos, mas em 2015 as visitações caíram por causa da crise. “Espero que com essas intervenções consigamos aumentar o número de pessoas que vem conhecer o legado de Irmã Dulce”, estima.

Turismo – De acordo com a gestora da Osid, os peregrinos vem de todo Brasil. “Muitos de São Paulo, Minas e de outros países, como Estados Unidos, França e Portugal”. Ela ressalta ainda o crescimento do turismo religioso através de cruzeiros marítimos.