Publicado em 08/11/2018 às 18h00.

Hospital Municipal oferta 600 atendimentos durante Novembro Azul

Em toda a capital serão mais de 15 mil consultas e exames gratuitos que visam o diagnóstico precoce para melhor resultado no tratamento

Rayllanna Lima
Foto: Bruno Concha/Secom
Foto: Bruno Concha/Secom

 

A chegada do mês de novembro traz consigo um alerta para o público masculino. Após o Outubro Rosa, que discute o câncer de mama, os baianos estão agora em atenção para o que representa a campanha Novembro Azul, quando os problemas relacionados ao câncer de próstata ficam em evidência.  

Durante a ação, o Hospital Municipal de Salvador (HMS) disponibilizará cerca de 600 atendimentos para o público masculino, a fim de investigar e realizar o diagnóstico precoce da doença.

As consultas e exames serão realizado por médicos urologistas em ambulatórios da unidade, que fica no bairro de Boca da Mata. Os atendimentos acontecerão às segundas, quartas e sextas-feiras, das 7h às 19h, para homens com idade a partir dos 45 anos.

Em toda a capital baiana serão mais de 15 mil atendimentos, conforme a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) divulgou no início da semana, acrescentando que o tema para a campanha durante este ano é “Masculinidade e Saúde Mental”.

“Como de costume, abordaremos a prevenção do câncer de próstata, mas entendemos que há também outras questões. Nos últimos anos, observamos um aumento de adoecimentos psíquicos nesse público. Isso é preocupante e é necessário ter um olhar apurado para esse campo”, explica a coordenadora de Atenção Primária à Saúde da SMS, Adriana Miranda.

Preconceito – Apesar de toda visibilidade para os cuidados com a saúde masculina que a campanha disponibiliza, o preconceito quanto ao exame de toque ainda é muito comum entre os homens, que, de acordo com o coordenador de Urgência e Emergência de Salvador Ivan Paiva, acaba dificultando o diagnóstico precoce.

“Além da questão do exame de toque, há o aspecto de que o homem não tem o hábito de cuidar da própria saúde, como as mulheres têm. Há a necessidade de buscar esse trabalho de prevenção”, destaca.

Doença – Dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) apontam que o câncer de próstata é o segundo tipo que mais afeta os homens no País. Cerca de 2 milhões de brasileiros são afetados pela doença todos os anos.

A alta incidência da neoplasia ativa a importância para a consulta médica, como alertam o INCA e a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU).

“Nos estágios iniciais a doença não manifesta qualquer sinal ou sintoma. A confirmação do diagnóstico faz-se por uma biópsia de próstata”, afirma o urologista Marco Aurélio Lipay, membro correspondente da Associação Americana de Urologia.

E completa: “Hoje faz-se um diagnóstico de câncer de próstata a cada 7 minutos, um óbito pela doença a cada 40 minutos, 25% dos portadores de câncer de próstata morrem devido a doença e 20% dos pacientes com câncer de próstata são diagnosticados em estágios avançados. Quando os sintomas começam a aparecer, 95% dos casos já estão em fase adiantada. Não é possível evitar a doença, mas é possível diagnosticá-la precocemente e, desse modo, ter uma chance de cura ao redor de 90%. Em minha opinião, todos os homens devem ser esclarecidos sobre o câncer da próstata e suas implicações”.