Publicado em 12/05/2019 às 18h00.

Reitores baianos se reúnem com parlamentares para tratar dos cortes no orçamento das universidades

Encontro está marcado para as 8h30 de segunda-feira (13) na Reitoria da UFBA

Redação
Foto: Reprodução/Internet
Foto: Reprodução/Internet

 

O reitor da Universidade Federal da Bahia (Ufba) João Carlos Salles recebe em seu gabinete, na segunda-feira (13), a partir das 8h30, parlamentares da bancada baiana e reitores das universidades e institutos federais do Estado.

A principal pauta do encontro é a decisão do Ministério da Educação (MEC) de cortar 30% da verba destinada às instituições – em alguns casos, como o da Ufba, os valores bloqueados atingem quase 40% do orçamento anual.

Salles ressalta a gravidade dos cortes em um orçamento que já está combalido por não considerar a expansão da universidade e nem a inflação dos últimos anos. “A universidade está sob ameaça”, constata o reitor, que confirmou novos bloqueios no orçamento da universidade, que, juntos, somam mais de R$ 50 milhões de recursos indisponíveis, o que deverá comprometer o fornecimento de serviços básicos e, portanto, o próprio funcionamento da UFBA.

Após o encontro com o Salles, os parlamentares baianos participam na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) do Ato em Defesa das Universidades Federais, Institutos Federais e da Educação e Democracia. Marcado para às 10 horas, no auditório Jornalista Jorge Calmon, o Ato na Alba é proposto pela deputada Olívia Santana.

“As Universidades e Institutos Federais são um patrimônio da Bahia, um ativo estratégico de produção de conhecimento, promoção da cidadania, formação intelectual e ganho de produtividade, tecnologia e inovação para o nosso mercado de trabalho”, afirma a parlamentar.

A iniciativa conta com o apoio da Associação dos Professores Universitários da Bahia (Apub), do Sindicato dos Trabalhadores Técnico-administrativos em Educação das Universidades Públicas Federais no Estado da Bahia (Assufba), da União dos Estudantes da Bahia (UEB), da União Nacional dos Estudantes (UNE) e da Associação dos Ex-alunos da UFBA (Aexa).