Publicado em 07/03/2018 às 19h09.

Salvador tem baixa adesão à vacinação contra febre amarela

Campanha teve início no de fevereiro e segue até esta sexta-feira (9)

Redação

 

Foto: Reprodução/G1
Foto: Reprodução/G1

 

Perto do fim da campanha de vacinação contra a febre amarela, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) alerta para um número preocupante, apenas 57% da população foi alcançada na vacinação com dose fracionada desde o início da campanha, em fevereiro deste ano. Pouco mais de 23 mil doses foram aplicadas durante a campanha – número considerado baixo e longe da meta da secretaria, que é ter 95% da população vacinada.

“Quando começamos a campanha tínhamos 56% de cobertura, e faltando apenas uma semana para encerrar a mobilização o incremento foi de apenas 1% da população. Mesmo que não tenha tido caso em humanos no município de Salvador, não dá para descartar a vacinação, que é a via de proteção mais eficiente em combate ao vírus”, afirma a subcoordenadora de Imunização da SMS, Doiane Lemos.

Mais de 1.100 pessoas ainda precisam ser imunizadas na capital. A vacina está disponível de segunda a sexta-feira, das 8 às 17h horas nas 41 unidades básicas da rede municipal. Mesmo com o fim da campanha na próxima sexta-feira (9), a vacina irá continuar sendo oferecida nos postos de saúde.

Mais de 1.100 mil pessoas ainda precisam ser imunizadas em Salvador. A vacina está disponível de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas, nas 41 unidades básicas da rede municipal. No final da campanha, a vacina, que faz parte do calendário vacinal, o vai continuar sendo oferecida nos postos de saúde.

Segundo o Ministério da Saúde, a vacina é contraindicada para crianças menores de seis meses, idosos acima dos 60 anos, gestantes, mulheres que amamentam crianças de até seis meses, pacientes em tratamento de câncer e pessoas imunodeprimidas. Para estes grupos, a orientação é que a pessoa busque ajuda médica, cujo profissional de saúde avaliará o benefício e o risco da vacinação.