Publicado em 06/07/2019 às 15h00.

Sanfoneiro baleado em ação policial que matou bailarina é transferido

Eliedelson Possidônio passou por uma cirurgia de emergência em Irecê e corre o risco de perder parte da perna

Redação
Foto: Arquivo Pessoal
Foto: Arquivo Pessoal

 

O sanfoneiro Eliedelson Possidônio, da banda Sala de Reboco, baleado na ação policial que causou a morte da dançarina Gabriela Amorim, em Irecê, foi transferido para o Hospital Geral do Estado (HGE), na última sexta-feira (5). As informações são do G1 Bahia.

O músico foi atingido por um tiro na perna direita e sofreu uma fratura exposta grau três, com comprometimento vascular na altura da canela.

A mãe do artista que acompanha ele no hospital afirma que ele está consciente e conversando, mas que a situação da perna ainda é delicada. O irmão do músico disse ao G1 Bahia que ele corre o risco de perder parte da perna. Eliedelson chegou a passar por uma cirurgia em Irecê.

A ação policial que feriu ainda a cantora Joelma Rios, ocorreu na madrugada de sexta-feira (5), em Irecê. Uma câmera de segurança filmou um trecho da perseguição policial e mostra o carro que transportava a banda em alta velocidade.

Segundo o dono da banda, Antônio Neto Rocha, quatro integrantes do grupo e o motorista estavam no carro quando o veículo foi atingido por disparos de policiais militares.

A PM afirma que o veículo não obedeceu à ordem de parada e manobrou perigosamente pelo acostamento, como se estivesse fugindo da cidade.

Já o dono da banda alega que a polícia seguiu a banda com o carro apagado, sem o giroflex ligado e que não havia pedido em momento algum que eles parassem o veículo.

PUBLICIDADE