Publicado em 22/11/2017 às 21h40.

Servidores do TJ-BA detêm recorde de faltas por doença no país

Falta dos servidores baianos, 6,3%, é três vezes maior que a média do país

Redação
Foto: TJ-BA / Nei Pinto
Foto: TJ-BA / Nei Pinto

 

Os servidores públicos do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), bateram um recorde indesejável em 2016 de acordo com os dados de levantamento do Departamento de Pesquisas Judiciárias (DPJ) do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Segundo a pesquisa, divulgada nesta terça-feira (21), os servidores baianos apresentaram a maior taxa de faltas motivadas por doenças em 2016, com um índice de 6,3%.

O valor é três vezes maior do que a média nacional, que é de 2,1%. O Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul apresentou o índice mais baixo com 0,1%.

A pesquisa também levantou o dado sobre as faltas dos magistrados baianos, que apontou 3,3% de ausências, contra 1,6% da média nacional. De acordo com os dados, o principal motivo de ausência na força de trabalho do Poder Judiciário do país, foi a realização de consultas, exames ou acompanhamento de parente doente com 20,2% dos registros. O segundo grupo mais significativo, com 12,7% dos casos, é o das moléstias do sistema osteomuscular e do tecido conjuntivo, como dor na coluna e lesões no ombro.

PUBLICIDADE