Publicado em 26/03/2017 às 08h50. Atualizado em 26/03/2017 às 11h36.

Tremor de terra assusta moradores de Salvador e Itaparica nesta manhã

Segundo relato de leitores e internautas, um barulho de explosão fez portas e paredes trepidarem. Defesa Civil ainda não tem informações

James Martins / João Brandão
Foto: Blog Lélia Dourado
Foto: Blog Lélia Dourado

 

Um tremor de terra assustou moradores de Salvador na manhã deste domingo (26), fazendo portas e janelas trepidarem, paredes balançarem etc. No Facebook, a jornalista Louise Calegari postou sua tensão com o ocorrido: “Barulho de explosão, com portas trepidando. Foi ouvido em Brotas, Politeama, Paralela, Federação, Imbuí, Liberdade, Barra, na Ilha.. ALGUÉM sabe do que se trata? Estou preocupada”.

Em resposta à postagem dela, novos locais apareceram como atingidos pelo tremor, embora nem todo mundo tenha ouvido a explosão. “Aqui na Paralela também!”, escreveu o jornalista Cesar Marques. “Eu também ouvi, estou na Graça”, comentou uma internauta. O tremor atingiu ainda o Santo Antônio Além do Carmo. “Fiquei com medo, sem entender o que estava acontecendo. Até porque essa região é antiga, sei lá, vai  que cai tudo”, disse a moradora Maria Marta Ogando.

Algumas pessoas consideram a possibilidade de abalo sísmico. Procurada pelo bahia.ba, a Defesa Civil de Salvador disse que ainda não tinha nenhuma informação sobre o ocorrido.

Salinas – Alguns moradores da cidade de Salinas da Margarida, no Recôncavo baiano, afirmaram ter ouvido uma explosão forte na região. Ao bahia.ba, o Corpo de Bombeiros disse que não havia nenhuma chamada no município e nem nas proximidades.

O ex-prefeito Jorginho (PSB) afirmou que está na cidade, mas não ouviu nada.  “Há realmente muita conversa em relação a alguma explosão, abalo sísmico, bomba de peixe, mas até agora nada de concreto, estou em Salinas, eu, particularmente, não ouvi nem senti nada. Logicamente no WhatsApp já estão falando de várias possibilidades, mas nada de concreto”, disse, à reportagem. Leitores do bahia.ba também flagraram “bolas laranjas” no céu de Ipitanga.