Publicado em 09/11/2017 às 18h20.

Seis distribuidoras da Eletrobras serão leiloadas em 2018

O processo prevê que a empresa assuma cerca de R$ 11 bilhões em dívidas das distribuidoras

Redação
Foto: Divulgação Eletrobras
Foto: Divulgação Eletrobras

 

As regras para a venda de seis distribuidoras da Eletrobras, no leilão que deve ocorrer entre março e abril do ano que vem, foram publicadas nesta quinta-feira (9) no Diário Oficial da União, pelo Conselho do Programa de Parcerias e Investimentos (CPPI) da Presidência da República. Os vencedores do leilão terão que fazer investimentos imediatos de R$ 2,4 bilhões e é previsto um total de R$ 7,8 bilhões em cinco anos.

As empresas ficam nas regiões Norte e Nordeste e são deficitárias, segundo o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O leilão oferecerá ao mercado a Boa Vista Energia S.A., de Roraima, a Centrais Elétricas de Rondônia (Ceron), a Companhia de Eletricidade do Acre (Eletroacre), a Companhia Energética de Alagoas (Ceal); a Companhia Energética do Piauí (Cepisa) e a Amazonas Distribuidora de Energia S.A.

O processo prevê que a Eletrobras assuma cerca de R$ 11 bilhões em dívidas das distribuidoras e a forma como isso será feito ainda será decidida pela gestão da estatal. A companhia vai submeter o modelo à sua diretoria e ao seu conselho de administração, que deverá convocar uma Assembleia Geral Extraordinária.

A Eletrobras é a credora das dívidas que vai assumir e o objetivo da medida é possibilitar que o valor total dos débitos das distribuidoras, de R$ 20,8 bilhões, não supere o valor global das empresas, avaliado em R$ 10,2 bilhões.