Publicado em 04/03/2018 às 17h00.

Com protesto feminista, italianos vão às urnas decidir futuro de seu país

Ativista se pronunciou contra o ex-premiê Silvio Berlusconi, envolvido em escândalos sexuais e corrupção

Redação
Foto: Luca Bruno/ Associated Press
Foto: Luca Bruno/ Associated Press

 

Em plena disputa eleitoral, os italianos vão às urnas para decidir o futuro do país. O ex-premiê Silvio Berlusconi, que ressurge na política neste ano em meio a acusações de corrupção e escândalos sexuais, foi alvo de protesto feministas neste domingo.

Uma ativista subiu em uma mesa na zona eleitoral com os seios à mostra, e gritou diante de Berlusconi: “Você está acabado! “. O ex-premiê é acusado de manter relações com a máfia italiana, e de se envolver em uma orgia com uma menor de idade. 

Às 15h de Brasília (19h local), 56,9% dos italianos já tinham computado o seu voto – um crescimento em relação aos 46,8% no mesmo período, em 2013. A campanha deve se estender pela madrugada, e o resultado só deverá ser divulgado por volta das 23h (horário de Brasília).

A expectativa, segundo a Folha de S.Paulo, é de que nenhum partida consiga 40% dos votos necessários. Com isso, eles precisariam negociar entre si durantes os próximos dias, para formar um governo de coalisão. Neste jogo de poder, é possível, inclusive, que um partido antissistema se una com a direita nacionalista.