Publicado em 12/06/2019 às 18h38.

Coronel justifica voto favorável a decreto de armas: ‘Sou a favor da posse’

Senador reiterou, no entanto, que não concorda com o porte de armas

Breno Cunha
Foto: Agência Senado
Foto: Agência Senado

 

Os senadores baianos Otto Alencar e Angelo Coronel, ambos do PSD, se manifestaram de forma diferente na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado em relação ao projeto que suspende o decreto sobre porte de armas, assinado por Jair Bolsonaro.

Otto votou com o relatório do senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB), enquanto Coronel ficou contra o texto.

Em contato com o bahia.ba, o ex-presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) disse que é a favor da posse de armas, como forma de “proteção à propriedade privada”.

“Eu sou a favor do uso das armas pra proteger as propriedades, fazendas, postos de combustíveis, caminhoneiros, comércio e geral. Mas eu sou contra o porte, não concordo com o cidadão sair armado pelas ruas”, falou.

Depois de passar na CCJ, o texto de Veneziano irá a plenário do Senado na próxima terça-feira. Segundo Coronel, apesar de ter se colocado contra, ele irá propor mudanças no decreto assinado por Bolsonaro. “Tentaremos fazer esse ajuste”, pontuou, se referindo à liberação do porte.

PUBLICIDADE