Publicado em 12/06/2019 às 15h40.

PF abre 4 inquéritos para investigar vazamento de mensagens de Moro e procuradores

Já se sabe que o ministro atendeu a uma ligação de um número igual ao seu, o que teria possibilitado o acesso ilegal ao aplicativo Telegram, que ele não utilizava mais

Redação
Foto: Divulgação/PF
Foto: Divulgação/PF

 

O vazamento de mensagens de celular do ministro Sérgio Moro e procuradores da força-tarefa da Lava Jato será investigado em quatro inquéritos instaurados pela Polícia Federal, de acordo com o G1.

Os investigadores trabalham com a hipótese de que ocorreu uma ação orquestrada. No caso de Moro, já se sabe que o ex-juiz atendeu a uma ligação de um número igual ao seu, o que teria possibilitado o acesso ilegal ao aplicativo Telegram, que ele não utilizava mais.

Segundo os investigadores, os hackers clonaram o número do ministro, abriram ou reativaram sua conta no Telegram e se passaram por ele. A linha invadida foi desativada por Moro.

Em maio, procuradores da Lava Jato no Rio de Janeiro e no Paraná relataram tentativas de invasões semelhantes.

PUBLICIDADE