Publicado em 17/04/2018 às 09h51.

PSC quer união da oposição, mas pode apoiar Gualberto se mantiver racha

Partido comandado por Eliel Santana pode indicar o deputado federal Irmão Lázaro para disputar o Senado na chapa do tucano João Gualberto

Rodrigo Daniel Silva
Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook

 

O presidente do PSC na Bahia, Eliel Santana, disse na manhã desta terça-feira (17) que seu partido defende a união das oposições, mas ressaltou que se não for possível, vai “construir um caminho que seja melhor para o PSDB e o PSC”, sinalizando que pode apoiar a candidatura do deputado federal João Gualberto (PSDB) ao governo da Bahia.

“Nós tivemos uma conversa [com João Gualberto] e o nosso interesse é pela unidade das oposições. Agora, não sendo possível essa unidade, aí a gente tem um compromisso de estar junto conversando [com o PSDB]. Vamos lutar até o último momento, porque entendemos que é interesse haver a unidade das oposições. No momento que isso não for possível, a gente tem esse compromisso com o PSDB de estar conversando junto. Vamos buscar o melhor caminho para partido e é, neste sentido, que estamos conversando com PSDB. É um possível caminho a ser seguido [apoiar o PSDB], caso a unidade não possa ser estabelecida”, afirmou em entrevista ao bahia.ba.

Para ter o apoio do partido, João Gualberto ofereceu uma vaga na majoritária. O indicado da sigla seria o deputado federal Irmão Lázaro, que concorreria pelo Senado. Eliel Santana disse ainda que não foi procurado pelo outro pré-candidato da oposição, o ex-prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (DEM). “Desde a época que foi indicado por [ACM] Neto, ainda não nos chamou para conversar”.

Questionado sobre o que pensa da possibilidade de ter o MDB na coligação da oposição, Eliel Santana afirmou que não há “resistência”. “Não posso julgar ou desqualificar o MDB por conta de uma alguma coisa que tenha acontecido com o seu filiado”, afirmou, ao ressaltar que o partido tem “relevante serviço prestado ao Brasil”.

Mais notícias