Publicado em 12/01/2018 às 12h20.

Recibos de Lula são ‘ideologicamente falsos’, conclui Lava Jato

Lula é réu em ação penal que investiga se um terreno em São Paulo aonde seria sediado o Instituto Lula

Redação
Foto: Clara Rellstab/bahia.ba
Foto: Clara Rellstab/bahia.ba

 

A força-tarefa da Operação Lava Jato pediu em alegações finais ao juiz federal Sérgio Moro que reconheça que os recibos entregues pela defesa do ex-presidente Lula para comprovar aluguel do imóvel vizinho à sua residência em São Bernardo em face do engenheiro Glaucos da Costamarques são ideologicamente falsos, de acordo com o jornal Estadão.

Lula é réu em ação penal que investiga se um terreno em São Paulo aonde seria sediado o Instituto Lula, no valor de R$ 12 milhões, e o apartamento vizinho ao do ex-presidente, em São Bernardo, no edifício Hill House – R$ 504 mil – seriam formas de pagamento de vantagens indevidas da empreiteira. A força-tarefa sustenta que o ex-presidente nunca pagou pelos imóveis até 2015. Investigação foi aberta sobre comprovantes de aluguel entregues pelo petista.

PUBLICIDADE