Publicado em 11/01/2019 às 16h39.

Roraima: governador do PSL defende ‘relação harmônica’ com Venezuela

"Em Roraima, temos um bom relacionamento com o nosso país vizinho. Não temos nenhum tipo de conflito. E é muito importante para a economia do estado"

Redação
Foto: Washington Costa/MDIC/Flickr
Foto: Washington Costa/MDIC/Flickr

 

Estreante na política, o governador de Roraima, Antônio Denarium, do PSL de Jair Bolsonaro, discorda do presidente no trato com a Venezuela, país que segundo ele absorveu 53% das exportações de seu estado em 2018.

O governador do menor estado brasileiro (com 577 mil habitantes) teme o que pode acontecer a partir da tensão gerada pelo ‘Grupo de Lima’ (com exceção do México), formado por países (incluindo o Brasil) que não reconhecem legitimidade do novo mandato do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, que tomou posse na quinta-feira (10).

Denarium defende “um relacionamento harmônico com o país vizinho”, cujos imigrantes não param de chegar ao estado de Roraima desde o início da crise no governo Maduro.

“Em Roraima, temos um bom relacionamento com o nosso país vizinho. Não temos nenhum tipo de conflito. E é muito importante para a economia do estado a venda, a exportação de produtos alimentícios, que tem fomentado a nossa economia e gerado impostos. A Venezuela está passando por uma crise política, econômica e social. Temos de manter o bom relacionamento e torcer para que a Venezuela volte a encontrar o caminho e venha a crescer novamente”, afirmou o governador de Roraima em entrevista ao jornal Folha de São Paulo.

O governo Bolsonaro tem endurecido as condições de trato até no campo diplomático com a Venezuela.

Mais notícias