Publicado em 06/04/2016 às 08h20.

Bebê com hidrocefalia espera há mais de 40 dias por operação

Hospital já encaminhou 30 relatórios para a Central de Regulação do Estado; Sesab informou que está à procura de leito para a criança

Redação
Foto: Reprodução TV Subaé
Foto: Reprodução TV Subaé

 

Um bebê com pouco mais de um mês de nascido, em Feira de Santana, no centro norte da Bahia, corre risco iminente de morte caso não realize três cirurgias urgentemente. O menino, que não teve o nome revelado, tem hidrocefalia (acúmulo de líquido dentro do crânio).

Ele está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital da Mulher, também em Feira de Santana, desde que nasceu, aguardando transferência para o Hospital Estadual da Criança, único da região capaz de realizar um dos procedimentos que precisa, a cirurgia na cabeça.

As outras duas cirurgias, nos lábios e céu da boca, que nasceram abertos, podem ser feitas apenas em Salvador. O grande impasse é que até o momento a direção do Hospital da Mulher não conseguiu êxito em nenhum dos 30 contatos que manteve com a Central de Regulação do Estado.

A mãe do bebê, Andrea Cerqueira, teve complicações na gestação e se submeter a um parto prematuro no Hospital da Mulher. “Todo dia mandam relatórios e, até agora, ninguém deu nenhuma reposta. Ele está precisando urgentemente, porque a cada dia que passa, a cabeça dele cresce mais ainda”, contou a mãe em entrevista à TV Subaé. A mãe está preocupada com a possibilidade do filho morrer antes de fazer as cirurgias. “Ele pode vir a óbito. Uma mãe não quer isso para seu filho”, desabafou.

A Secretaria Estadual da Saúde (Sesab) informou que está à procura de leito para a criança em hospitais que possam fazer as cirurgias.

 

PUBLICIDADE