Publicado em 08/12/2015 às 09h20.

Chuva alivia situação do reservatório Sobradinho

Redação
Sobradinho é o maior reservatório do Nordeste. Foto: Chesf
Sobradinho é o maior reservatório do Nordeste. Foto: Chesf

O início do período úmido na região norte do estado já sinaliza alguma esperança para quem depende das águas do reservatório de Sobradinho. A estimativa inicial era que, em dezembro, o reservatório entraria em volume morto mas, de acordo com técnicos da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) e moradores da área, a situação começa a ser revertida e o Sobradinho está recebendo mais água do que distribuindo, estabilizando o volume útil em 1%, conforme considerou o diretor de operação da Chesf, José Ailton de Lima, em entrevista ao G1. Apesar do resultado inesperado, o nível de água é o pior da história. Antes de 2015, o menor nível registrado foi de 5,3%, percentual identificado em 2001.

A boa notícia é que a região que envolve o reservatório está no período de chuva, que deve durar até maio de 2016. Sobradinho é o maior reservatório do Nordeste e foi criado em 1979 para funcionar com vazão de 2.060 metros cúbicos por segundo (m³/s). Entretanto, devido à pior seca dos últimos 80 anos, a sua vazão vem sendo reduzida gradualmente.

Governo busca recursos – A busca de recursos para viabilizar ações de enfrentamento à estiagem é umas das missões do governador Rui Costa, em Brasília, nesta terça-feira (8). Pela manhã, Rui se reúne com o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, para apresentar as demandas da Bahia e buscar os recursos federais necessários para essas ações emergenciais no interior do estado.

À tarde, será a vez do ministro da Integração, Gilberto Occhi, receber o governador Rui Costa para tratar de demandas ligadas à recuperação do açude do Rio Cariacá, no município de Monte Santo, e ações na região do São Francisco, como o Sistema Integrado de Abastecimento de Água (SIAA) da cidade de Campo Alegre de Lourdes.

Entre as demandas urgentes apresentadas aos ministros, estão a implantação de adutoras e sistemas de abastecimento para consumo humano, perfuração de poços, ampliação da capacidade de reserva de água e contratação de carros-pipa para municípios em situação de emergência em razão da estiagem.

Na Bahia, 151 municípios estão em situação de emergência por conta da seca.

 

Notícias relacionadas

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.