Publicado em 14/12/2015 às 17h00.

Chuva artificial é a esperança dos produtores de cacau

Os custos com a operação de precipitação artificial podem chegar a R$ 240 mil

Redação
Foto: Divulgação/ Mundo Geográfico
Foto: Divulgação/ Mundo Geográfico

 

Os cacauicultores do sul da Bahia têm buscado dar uma força à natureza para provocar as chuvas que andam escassas na região e resolveram unir esforços para dividir os custos de um serviço de chuva artificial. Uma aeronave vai bombardear as nuvens nesta segunda-feira (14) com diversos componentes, além de água e gelo seco, para evitar que os pés de cacau morram devido à seca extrema que afeta a área.

Segundo informações do sindicato dos produtores, o investimento pode chegar até R$ 240 mil e a expectativa é de que a iniciativa dê resultados até a quinta (17) nos municípios de Ilhéus, Itabuna, Itajuípe e Uruçuca.

Ainda de acordo com os empresários rurais, o avião ficará na região até que o grupo disponha de dinheiro para custear os gastos.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.