Publicado em 18/03/2020 às 08h01.

Covid-19: após apontar ineficácia da Anvisa, Sesab começa a atuar em aeroportos

"A Anvisa não tem capacidade de fazer o que ela deveria fazer. Então, nós, Estado, vamos fazer", disse o secretário Fábio Vilas-Boas

Rayllanna Lima
Foto: Rayllanna Lima/bahia.ba
Foto: Rayllanna Lima/bahia.ba

 

Após apontar ineficácia por parte da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) na Bahia, o secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, informou que equipes da Sesab começam a atuar em aeroportos a partir desta quarta-feira (18).

O objetivo é vistoriar desembarques e verificar se há pessoas infectadas pelo novo coronavírus (Covid-19), de modo a impedir a rápida proliferação da doença na Bahia.

Os primeiros equipamentos a receberem as equipes são os de Salvador, Porto Seguro, Vitória da Conquista e Ilhéus. A medida ocorre, segundo o secretário, após a Anvisa declarar que “não tem capacidade, não tem funcionário, não tem material e, sobretudo, não tem orientação da Anvisa nacional para que seja feita qualquer tipo de coisa”.

“Estão de braços cruzados, os voos chegando de fora do país, chegando de São Paulo, e nós completamente expostos. A Anvisa não tem capacidade de fazer o que ela deveria fazer. Então, nós, Estado, vamos fazer”, afirmou durante lançamento de uma campanha publicitária de combate ao coronavírus, na tarde de terça-feira (17).

A ação foca primeiramente em voos vindos de São Paulo e Rio de Janeiro, regiões onde a pandemia está com mais força e também onde foram registrados os dois primeiros óbitos.

Rodovias – O governo estadual também começa nesta quarta a vistoriar as rodovias, começando pelas BRs 101, 116 e 242.

“Adotamos algumas medidas de barreira para evitar que mais uma vez São Paulo traga para o resto do Brasil as doenças. Nós tivemos sarampo começando em São Paulo, febre amarela começando em São Paulo. E nada foi feito para fazer uma barreira nesse sentido por parte do governo federal”, reclamou Fábio Vilas-Boas.

Nesta ação, agentes irão aferir a temperatura em todos os ônibus e caminhões. “Quem estiver febril vai colher um swab nasal para coronavírus, vai ganhar uma máscara de proteção, vai ser anotado o município que ele vai desembarcar. Onde ele desembarcar vai ter um agente comunitário esperando ele para levar ele para casa e colocar em isolamento”, explicou o secretário estadual de Saúde.

PUBLICIDADE