Publicado em 19/08/2022 às 18h56.

Fábricas são flagradas furtando energia equivalente a 1 milhão de quilowatt-hora

Energia que seria suficiente para abastecer 10 mil residências durante um mês

Redação
Foto: Coelba
Foto: Coelba

 

A Neoenergia Coelba identificou e removeu ligações clandestinas em duas fábricas localizadas em Feira de Santana e Entre Rios – no segundo município a operação contou com o apoio da Polícia Civil. As ações recuperaram cerca de 1 milhão de quilowatt-hora, energia que seria suficiente para abastecer 10 mil residências durante um mês ou toda a cidade de Esplanada por 15 dias.

Em Feira de Santana, a unidade que estava furtando energia era uma fábrica de produção de sacolas plásticas. Para flagrar o estabelecimento, a distribuidora utilizou um avançado sistema de monitoramento e medição fiscal. A tecnologia realiza o acompanhamento do consumo em tempo real, comparando as curvas do medidor da unidade e de uma medição fiscal.

“Nós estamos investindo em sistemas e softwares capazes de identificar possíveis irregularidades nos consumos das unidades, seja ela residencial ou comercial. Essa modernização das suas operações, aliadas à implementação de tecnologias, permite uma maior assertividade em campo”, destacou o gerente de Gestão da Receita da Neoenergia Coelba, Rodrigo Almeida.

No município de Entre Rios, uma fábrica de gelos localizada em Porto de Sauipe foi flagrada com dois desvios de energia em sua unidade. A operação, que foi realizada em parceria com a Polícia Civil, identificou que as ligações clandestinas estavam sendo utilizadas para abastecer as máquinas do local. Devido à constatação do crime que estava sendo realizado, os proprietários dos dois estabelecimentos responderão a um inquérito policial.

Crime e denúncias

A distribuidora reforça que os “gatos” representam riscos para a segurança de quem os realiza e da população. Além disso, o furto de energia prejudica o fornecimento de energia da região, podendo causar graves problemas para a rede elétrica e ocasionar a interrupção do abastecimento.

O furto de energia é crime previsto no artigo 155 do Código Penal Brasileiro, com pena de até a oito anos de reclusão pela prática ilegal. Por isso é importante a denúncia de fraudes e furtos de energia. O apoio da comunidade é essencial para identificar os desvios e acionar a distribuidora. As denúncias são feitas de forma anônima através do telefone 116 ou pelo site da Neoenergia Coelba (www.neoenergiacoelba.com.br) na parte de Serviços, na aba Denúncia de Irregularidade.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.