Publicado em 07/12/2015 às 18h54.

Microcefalia: 150 casos suspeitos no estado

Salvador, Lauro de Freitas e Camaçari seguem na liderança dos índices entre as cidades que apuram os dados

Luís Filipe Veloso
Foto: CDC-GATHANY/PHANIE/AFP
Foto: CDC-GATHANY/PHANIE/AFP

 

A Secretaria de Saúde da Bahia divulgou nesta segunda-feira (7) que o estado já soma 150 casos suspeitos de microcefalia apenas neste ano. Segundo a apuração, que teve como base o dia 3 deste mês, do total, 86 episódios foram confirmados com medida do crânio igual ou inferior a 32 centímetros, critério utilizado atualmente sob orientação da Organização Mundial de Saúde (OMS). Outras 64 notificações foram registradas sem informações sobre o perímetro cefálico.

Das cidades que têm cumprido a apuração da medida do crânio, Salvador está à frente da lista, com 53 casos registrados. Lauro de Freitas, com 4, e Camaçari, com 3, também se destacam.

No mesmo período, seis óbitos atribuídos à anomalia foram anotados em Camaçari, Itabuna, Itapetinga, Salvador, Olindina e Tanhaçu, cada uma com uma ocorrência.

O governo anunciou que o Centro de Operações de Emergências em Saúde passará a funcionar a partir desta semana e terá a função de “atender às necessidades de produção e atualização de informações sobre o quadro epidemiológico baiano e estabelecimento das medidas de vigilância, controle e atenção”.

Ainda de acordo com a nota, dentre outras funções, o grupo de trabalho pretende enviar equipes para cidades com o objetivo de investigar em campo o avanço da situação e desenvolver um plano para controle da microcefalia e redução dos agravos.

O secretário de Saúde, Fábio Villas-Boas, segue na próxima quarta-feira (9) para Brasília para participar de uma reunião com representantes da pasta em outros estados com o propósito de estabelecer estratégias conjuntas de combate ao mosquito Aedes aegypti.

PUBLICIDADE