Publicado em 09/11/2015 às 19h38.

MPF denuncia esquema de fraude em licitações na Bahia

Segundo as investigações, 17 pessoas são responsáveis por um prejuízo de R$ 6,2 milhões à União

Redação

O Ministério Público Federal na Bahia (MPF/BA) abriu processo contra 17 pessoas acusadas de formação de uma associação criminosa que fraudava licitações no estado,por meio do uso de documentos falsos e manipulação de direitos trabalhistas.

É estimado um prejuízo de R$6,2 milhões à União, entre 2007 e 2012, em 19 processos de licitação. Os réus são enquadrados em delitos que variam desde associação criminosa e falsidade ideológica, até fraude a licitação com prejuízo à Fazenda Pública.

A ação do MPF é resultado da Operação A-Gate, iniciada em abril de 2013, pela Polícia Federal. As investigações já permitiram a descoberta de uma série de empresas utilizadas no esquema, além da identificação de vários órgãos públicos federais afetados, como Delegacias Regionais do Trabalho, Delegacias da Receita Federal, Ministério Público do Trabalho, Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Marinha e Polícia Federal.

PUBLICIDADE
Temas: Bahia , crime , fraude , mpf