Publicado em 17/02/2020 às 13h46.

Ponte Salvador-Itaparica: chineses querem que governo antecipe liberação de recursos

Contrato para construção da ponte era pra ter sido assinado no último dia 27

Breno Cunha
Foto: André Curvello/ GOVBA
Foto: André Curvello/ GOVBA

 

O governo do estado está tentando nas últimas semanas resolver um impasse criado com as empresas chinesas que venceram a licitação da ponte Salvador-Itaparica.

O contrato de construção do equipamento era para ter sido assinado no dia 27 de janeiro passado, mas os chineses não apareceram. O prazo para a assinatura, porém, só finda em maio.

O bahia.ba apurou que o consórcio vencedor da licitação, formado pelas empresas CR20, CCCC SOUTH AMERICA e CCCCLTD, quer que a gestão estadual banque a primeira fase da obra, que consiste na elaboração de um projeto e tem duração de um ano.

Especialistas apontam que esta é uma das etapas mais custosas de todo o processo.

O acordo inicial previa, porém, que o estado aportasse R$ 1,2 bilhão para a construção da ponte, mas somente nos dois últimos anos de construção. Seriam R$ 660 milhões liberados no quarto ano e R$ 540 milhões no quinto.

Uma fonte da cúpula governista afirmou à reportagem que o governo já está chegando a um consenso com os chineses e um acordo pode sair nos próximos dias para que o contrato seja assinado.

PUBLICIDADE