Publicado em 01/02/2016 às 18h49.

Presidente da OAB critica Eserval: ‘Ato cínico, vil e indigno’

Luiz Viana afirmou que desembargador 'desrespeitou' advocacia baiana ao não convocar vice-presidente da OAB para compor mesa em cerimônia

Rodrigo Aguiar
luiz viana plebario pge Foto Raul GolinelliGOVBA
Foto Raul Golinelli / GOVBA

 

O presidente da seccional baiana da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-BA), Luiz Viana, protestou contra o desembargador Eserval Rocha – que deixou a presidência do Tribunal de Justiça da Bahia nesta segunda-feira (1º) – por um “ato de desrespeito à advocacia baiana”. Por meio de nota, o jurista reclamou por Eserval não ter convidado a vice-presidente da OAB da Bahia, Ana Patrícia Leão, para compor a mesa de honra durante a cerimônia de posse da desembargadora Maria do Socorro Santiago como nova presidente do TJ-BA.

“Consideramos que depositar flores na cripta de Ruy Barbosa, Patrono da Advocacia Brasileira, para logo em seguida ultrajar toda a advocacia baiana é ato cínico, vil e indigno da magistratura e da presidência de um Tribunal de Justiça”, afirmou o presidente da OAB na Bahia, que justificou sua ausência no TJ por estar em Brasília, na eleição do novo presidente do Conselho Federal da OAB.

Viana disse ainda que o ato do desembargador ficaria “na memória das advogadas e advogados baianos” e afirmou que a presidência de Eserval seria lembrada pela “anacrônica falta de diálogo com advogados, magistrados e servidores, pela ineficiência na administração de pessoal e dos recursos orçamentários que resultaram em atrasos de salários de magistrados e servidores, e pelo agravamento da crise do Judiciário baiano”.

Mais notícias