Publicado em 13/06/2024 às 20h40.

Professores da Ufba fazem assembleia na terça (18), e greve pode chegar ao fim

Até a última rodada de reuniões, no dia 6 de junho, os professores da Ufba decidiram manter a greve da instituição por tempo indeterminado

Redação
Foto: Reprodução/redes sociais

 

Em greve há quase dois meses, os professores da Universidade Federal da Bahia (Ufba) devem se reunir na próxima terça-feira (18) para definir o encerramento ou a continuidade da greve dos docentes da instituição, em uma Assembleia Geral, na reitoria da universidade, às 14h.

De acordo com o Sindicato dos Professores da Ufba (Apub), esse encontro será realizado por meio de uma enquete presencial e online, para aposentados participarem da Assembleia, entre esta sexta-feira (14) e a próxima segunda (17).

O argumento levantado pela categoria seria a possibilidade de outras formas de participação e de uma escuta mais ampliada à base de atuação política da diretoria do sindicato, com toda a categoria – docentes ativos e aposentados, filiados e não filiados à Apub – sobre a greve da instituição.

Nesta segunda-feira (10), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que a greve de professores e servidores administrativos em universidades federais não tem razão para “durar o que está durando”.

“E eu acho que, nesse caso da educação, se vocês analisarem o conjunto da obra, vocês vão perceber que não há muita razão para esta greve durar o que está durando. Porque quem tá perdendo não é o Lula, não é o reitor, são os estudantes brasileiros. Os alunos estão à espera de voltar à sala de aula”, disse o chefe do Executivo.

Até a última rodada de reuniões, no dia 6 de junho, os professores da Ufba decidiram manter a greve da instituição por tempo indeterminado.

Mais notícias

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.