Publicado em 16/11/2015 às 08h31.

SOS Chapada, a luta contra a devastação

Jornalista se une aos brigadistas e à comunidade para ajudar no combate ao incêndio que destrói a natureza

Jaciara Santos

Morador da Chapada Diamantina desde abril de 2014, o jornalista e repórter fotográfico Marcelo Issa, 36 anos, dirige o Photrilha, um projeto de visita guiado ao que ele chama de “coração da Chapada” e que também pode ser definido como o que de mais surpreendente e misterioso encerra aquele pedaço da natureza. Tudo documentado em fotos e videos de forma técnica.

Mas, mais que a atividade profissional, a ligação de Issa com a Chapada advém da necessidade visceral de se manter em contato com as energias que emanam das águas, fauna e flora nativas. É o respeito e amor à vida, sentimentos plenamente compartilhados com a mulher e o filho, a família cujas raízes estão agora fincadas no distrito de Caeté-Açu (Vale do Capão), município de Palmeiras-BA.

E é com o coração em pedaços que o jornalista tem acompanhado de forma engajada como brigadista voluntário o suplício da Chapada, envolvida há mais de 20 dias por uma língua de fogo que teima em não se apagar. Confira o vídeo:

 

PUBLICIDADE