Publicado em 28/11/2020 às 12h00.

Agência Brasil foi ordenada a censurar notícias sobre assassinato de Beto Freitas

A agência da Empresa Brasil de Comunicação não mencionou o caso que causou revolta ao redor do Brasil na última semana

Redação
Foto: reprodução/redes sociais
Foto: reprodução/redes sociais

 

A Empresa Brasil de Comunicação (EBC), ordenou a Agência Brasil que ignorasse o assassinato de João Alberto Freitas nas postagens feitas em suas redes sociais.

Segundo o colunista Guilherme Amado, da revista ‘Época’, a ordem foi dada por escrito a funcionários da Agência Brasil no dia 20 de novembro, data seguinte ao assassinato do rapaz em uma unidade do supermercado Carrefour, em Porto Alegre, e Dia da Consciência Negra.

Com produção intensa nas redes sociais, na data 20 de novembro, a agência de notícias da estatal compartilhou apenas 1 publicação por hora, sendo quatro sobre futebol, e uma sobre uma agenda positiva do Itamaraty.