Publicado em 22/01/2022 às 20h00.

Anac autoriza operação de drones para entregas comerciais no Brasil

iFood será primeira empresa das Américas a realizar delivery neste modal no país

Redação
Foto: Divulgação / iFood
Foto: Divulgação / iFood

 

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorizou, nesta sexta-feira (21), a operação de drones para entregas de mercadorias no país, incluindo alimentos.

De acordo com o Globo, a agência informou que a permissão está restrita ao modelo DLV-1 NEO, em rotas BVLOS, ou seja, além da linha visual do piloto. A regulação diz ainda que o drone deverá percorrer no máximo 3 km, com cargas de até 2,5 kg.

“No processo que levou a esta aprovação, as características técnicas foram exploradas, com base em requisitos de segurança. A utilização de drones para entrega de mercadorias é uma das mais esperadas aplicações da tecnologia. O Brasil está na vanguarda”, avaliou o superintendente de Aeronavegabilidade da Agência, Roberto José Honorato.

Segundo o jornal, com a liberação da Anac, o iFood, em parceria com a Speedbird Aero, será a primeira empresa das Américas a realizar delivery neste modal em todo o território brasileiro. A organização explicou que os drones só vão fazer parte do trajeto, até uma área específica para pousos e decolagens destes equipamentos, chamada de droneport. No local eles serão, então, coletados por entregadores, que levam a mercadoria para os clientes.

Em nota, o iFood informou que vem testando o modal desde 2020. Em dezembro, ela fez sua primeira rota experimental com aval da Anac, com entregas em Sergipe.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.