Publicado em 27/06/2022 às 11h23.

Nelson Piquet chama Hamilton de ‘neguinho’ durante entrevista

O comentário do ex-piloto, que é um apoiador declarado do presidente Jair Bolsonaro, se deu em uma entrevista em julho do ano passado para o Canal Erneto

Redação
Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil
Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil

 

O ex-piloto de Fórmula 1 Nelson Piquet, defensor declarado do presidente Jair Bolsonaro, utilizou um termo racista para se referir ao piloto britânico Lewis Hamilton ao comentar sobre o acidente com o holandês Max Verstappen durante o Grande Prêmio de Silverstone de Fórmula 1, na Inglaterra, em 2021. Piquet culpa Hamilton pelo acidente.

O comentário de Piquet se deu em uma entrevista em julho do ano passado para o Canal Erneto, que publicou no Youtube o trecho em que o piloto se refere a Hamilton como “neguinho”. “O neguinho meteu o carro de não deixou (Verstappen desviar). O neguinho deixou o carro porque não tinha como passar dois carros naquela curva. Ele fez de sacanagem. A sorte dele foi que só o outro se f*deu. Fez uma p*ta sacanagem”, criticou Piquet, em entrevista ao jornalista Ricardo Oliveira.

O ex-piloto ainda comparou a batida entre os pilotos da Mercedes e da Red Bull com a polêmica colisão de Ayrton Senna e o francês Alain Prost, principal rivalidade da Fórmula 1 à época, na largada do GP do Japão, em 1990, que garantiu o título daquele ano ao brasileiro. “O Senna não fez isso. O Senna saiu reto”, disse.

Piquet é eleitor declarado de Jair Bolsonaro nos dois turnos das eleições de 2018, quando foi ovacionado por funcionários de sua empresa, a Autotrac, ao dar um discurso em que tentou intimidar possíveis eleitores do petista Fernando Haddad. Na ocasião, reuniu os colaboradores para perguntar “Quem é o ‘veado’ aqui que vai votar nesse PT?”.

Em 2021, Piquet voltou a ocupar os noticiários ao participar junto de Jair Bolsonaro do ato de Sete de Setembro, no qual pilotou o Rolls-Royce presidencial, vestindo um terno e uma camisa com a bandeira do Brasil ao lado do presidente. Desta vez, virou alvo de chacota nas redes sociais, onde foi retratado como “chofer de Bolsonaro”.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.