Publicado em 25/10/2020 às 14h00.

‘Atuou de forma violenta com várias atrizes’, diz defesa de vítimas sobre ator

Marcius Melhem foi demitido da Globo em 14 de agosto, após quase duas décadas de trabalho

Redação
Foto: Divulgação/Melhem
Foto: Divulgação/Melhem

 

Demitido da Globo após quase duas décadas e ser acusado de assédio pela sexual pela atriz Dani Calabresa, o ex-chefe da divisão de humor da TV Globo, Marcius Melhem, “atuou de forma violenta com várias atrizes”, pelo menos é o que aponta a advogada de defesa, Mayra Cotta, que representa seis pessoas que fizeram a denúncia de assédio contra o humorista. As informações são da coluna da jornalista Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo.

De acordo com a advogada, Melhem agia de forma ‘violenta’ e usava seu poder hierárquico para constranger as atrizes.

“É um chefe que se vale de sua posição para tentar usar o poder que tinha de contratar ou demitir para as constranger a se envolver com ele. Houve um comportamento recorrente, de trancar mulheres em espaços e as tentar agarrar, contra a vontade delas. De insistir e ficar mandando mensagem inclusive de teor sexual para mulheres que ele decidia se iam ser escaladas ou não para trabalhar”, explica a advogada.

A advogada continua: “Se ia ter cena ou não para elas [nos programas de humor]. De prejudicar as carreiras de mulheres que o rejeitaram. De ficar obcecado, perseguindo mesmo. Foi um constrangimento sistemático e insistente, muito recorrente”, conta a advogada, que descreveu os assédios como: “Tentativas de agarrar, de as colocar contra a parede, tentar beijar à força. Isso é bastante violento”, disse.

Ainda de acordo com a coluna, Mayra afirma que seus clientes quiseram levar os casos além do compliance da emissora, onde as denúncias foram feitas e resultou num processo interno que culminou no afastamento de Melhem.

Em nota, a TV Globo disse que “todo relato de assédio, moral ou sexual, é apurado criteriosamente assim que a empresa toma conhecimento”.