Publicado em 17/06/2022 às 15h09.

Bolsonaro quer propor CPI após novo reajuste: ‘Para investigar a Petrobras’

A Petrobras confirmou, no final da manhã desta sexta, o reajuste da gasolina e do diesel

Redação
Foto: Fábio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil
Foto: Fábio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil

 

O presidente Jair Bolsonaro (PL) declarou nesta sexta-feira (17) que vai “propor uma CPI [Comissão Parlamentar de Inquérito] para investigar a Petrobras” após anúncio de novo reajuste no preço dos combustíveis.

“Conversei agora há pouco com o Arthur Lira [presidente da Câmara], reunido com com líderes partidários e nossa ideia é propor uma CPI para investigar a Petrobras, seus diretores e os membros do Conselho”, afirmou o presidente durante entrevista em rádio.

A Petrobras confirmou, no final da manhã desta sexta, o reajuste de 5,6% no litro da gasolina e de 14,2% no óleo diesel. Os valores, que entram em vigor no sábado (18), se referem aos valores cobrados nas refinarias da companhia. 

De acordo com Bolsonaro, o aumento é uma “traição para com o povo brasileiro. O lucro da Petrobras é uma coisa que ninguém consegue entender. Ela lucra 6x mais que a média que as petrolíferas de todo mundo. As petrolíferas fora do Brasil reduziram seu lucro, mas continuam tendo lucro para, exatamente, atender a população no momento difícil, por que isso tudo é fruto de uma guerra longe do Brasil”.

O presidente também ressaltou o lucro de R$ 44 bilhões da empresa no primeiro trimestre. “E você tem como reduzir essa parte de lucro porque está previsto nas leis estatais que ela tem que ter um fim social e ela não se preocupa com o social, se preocupa com o lucro.”

O chefe de Estado defendeu a CPI e condenou a postura da estatal.

“O que a gente quer é uma CPI investigando o presidente, diretores e o pessoal do conselho. A coisa mais importante é trocar o presidente e os diretores da Petrobras, esperamos poder conseguir fazer isso nos próximos dias. Mas não depende de uma canetada de um ministro, tem que negociar com o conselho uma coisa inconcebível. Quando acontece esse reajuste botam a culpa em mim e no ministro Minas e Energia, mas nós não temos porque interferir diretamente nessas questões da Petrobras. A CPI é o caminho”, argumentou.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.