Publicado em 20/02/2017 às 09h42.

Brasil perde quase 40% da água tratada com fraudes e vazamentos

Conforme o estudo do Instituto Trata Brasil, o único índice que avançou mais nas grandes cidades foi o de coleta de esgoto

Redação
Foto: Leitor/ bahia.ba
Foto: Leitor/ bahia.ba

 

Aproximadamente 40% da água tratada no Brasil é perdida por causa de vazamentos nas tubulações, ligações clandestinas e erros de medição, diz o estudo do Instituto Trata Brasil. De acordo com os dados do Sistema Nacional de Informações Sobre Saneamento (SNIS) de 2015, que são os mais recentes e foram divulgados em janeiro deste ano, o índice nacional de perda de água na distribuição é de 36,7%.

Em 2011, o volume era de 38,8% – o que significa uma evolução muito lenta para diminuir o desperdício no país, de apenas 2,1 pontos porcentuais em quatro anos. O estudo destaca ainda o desempenho das 100 maiores cidades do país em comparação à média nacional. As diferenças entre os índices nacionais e os das cidades, entretanto, são poucas. O índice de perda de água é de 37,8%, contra os 36,7% nacionais, e a melhora entre 2011 e 2015 foi semelhante – 2 pontos porcentuais.
O único índice que avançou mais nas grandes cidades do que no restante do país foi o de coleta de esgoto. A cobertura nacional é de apenas 50,3% da população – o que significa que mais de 100 milhões de pessoas utilizam medidas alternativas para lidar com os dejetos, seja por meio de uma fossa ou com o descarte do esgoto diretamente em rios. Já nas 100 maiores cidades, a cobertura é de 71,1%.
PUBLICIDADE