Publicado em 02/12/2020 às 08h38.

Cidade no interior do Pará é alvo de quadrilha em assalto similar ao de Criciúma

Uma pessoa ficou morta na ação dos bandidos que aconteceu na madrugada desta quarta-feira (2)

Redação
Foto: Twitter
Foto: Twitter

 

A cidade de Cametá, a 235 km de Belém, no Pará, foi alvo de um grande assalto à bancos na madrugada desta quarta-feira (2). De acordo com relatos de moradores, cerca de 50 pessoas foram feitas de refém pelos bandidos, e uma pessoa morreu.

Os reféns foram usados como escudos pelos assaltantes para que eles pudessem se locomover pelas ruas da cidade. As pessoas foram capturadas em bares, enquanto acompanhavam o jogo do Flamengo. De acordo com o GloboNews, 2 agências bancárias foram atacadas, uma do Banco do Brasil e outra do Banpará, o banco estadual.

Os bandidos deixaram a cidade por volta de 1h30, fugindo carros e barcos. Antes de saírem de Cametá, a quadrilha, que usou armas de alto calibre e explosivos atacou um quartel da Polícia Militar, para impedir a saída dos policiais.

Em áudios, as vítimas contam que foram abandonadas na estrada pelos assaltantes. “Acabou, ainda bem. Abandonaram nós na estrada e foram embora. Estamos andando aqui na estrada”, disse uma testemunha.

O caso vem sendo acompanhado pelo governador do estado, Helder Barbalho (MDB). “Já estou em contato com a cúpula da segurança pública do Estado acompanhando as providências que estão sendo tomadas neste episódio, no município de Cametá. Não mediremos esforços para que o quanto antes seja retomada a tranquilidade e os criminosos sejam presos. Minha total solidariedade ao povo cametaense”, escreveu governador.

A ação acontece um dia após o grande roubo em Criciúma, no Sul de Santa Catarina, outro extremo do país, que envolveu cerca de 30 pessoas e durou 1 hora e 45 minutos. Quatro pessoas foram presas por recolher R$ 810 mil espalhados pelo chão da cidade.