Publicado em 04/04/2018 às 21h03.

Líder do MST promete ‘porrada, guerra e luta’ contra prisão de Lula

"Não haverá nenhum prédio público que não será ocupado. Não tem mais valsa. É porrada, é guerra, é luta e venceremos", diz Alexandre Conceição

Redação
Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil
Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

 

O dirigente do Movimento Sem Terra (MST) Alexandre Conceição prometeu nesta quarta-feira (4) ocupar “todos os prédios públicos” e “todas as terras”, com “porrada, guerra e luta”.

Ele reagiu ao voto da ministra Rosa Weber, que deu o placar de 4 a 1 contra o ex-presidente Lula ni julgamento de seu pedido de habeas corpus no Supremo Tribunal Federal.

O fim do protesto em Brasília seria antecipado após um “grave comunicado”, avisou o locutor, explicando em seguida que Rosa Weber tinha “esmagado as chances de vitória” na corte, já que dificilmente Cármen Lúcia votaria em prol de Lula.

“Não haverá terra que não será ocupada, não haverá arrego. Não haverá nenhum prédio público que não será ocupado. Não tem mais valsa. É porrada, é guerra, é luta e venceremos”, disse Alexandre Conceição.

Apesar do discurso inflamado, ele disse que não está “chamando ninguém para a guerra”, e pregou “paz, democracia, não intervenção militar”.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.