Publicado em 20/05/2022 às 21h20.

Mais de 485 mil trabalhadores ainda não sacaram o abono PIS/Pasep

O valor depende da quantidade de meses trabalhados com carteira assinada no ano-base 2020

Redação
Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

 

Até agora, 485.666 trabalhadores ainda não sacaram o abono salarial do PIS/Pasep ano-base 2020. Dados do Ministério do Trabalho e Previdência indicam que o valor ainda não retirado é de R$ 443 milhões.

Do total, 328.612 trabalhadores são inscritos no Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), somando R$ 308.01 milhões a receber, e outros 157.054 trabalhadores do Programa de Integração Social (PIS), que somam R$ R$135.04 milhões.

O valor do abono salarial depende da quantidade de meses trabalhados com carteira assinada no ano-base em questão. O valor mínimo é de R$ 101 e o máximo, equivalente a 12 meses de trabalho, é de um salário mínimo, na cotação atual de R$ 1.212. O prazo para o saque do benefício é 29 de dezembro de 2022.

Quem ainda não sacou o benefício, pode verificar a situação no aplicativo “Carteira de Trabalho Digital (CTPS Digital)” e/ou plataforma serviços no Portal gov.br.

Para receber o abono, o trabalhador deve estar cadastrado no programa PIS/Pasep ou no Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS) há pelo menos cinco anos; ter trabalhado para empregadores que contribuem para o Programa de Integração Social (PIS) ou para o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep); ter recebido até dois salários mínimos médios de remuneração mensal no período trabalhado; ter exercido atividade remunerada durante pelo menos 30 dias consecutivos ou não, no ano-base considerado para apuração; ter os dados corretamente informados pelo empregador (Pessoa Jurídica/Governo) na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) ou no eSocial do ano-base considerado para apuração.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.