Publicado em 14/11/2015 às 15h45.

No Twitter, Malafaia relaciona atentado em Paris aos gays e petistas

O pastor criticou o governo federal por permitir, segundo ele, a entrada de muçulmanos no Brasil sem nenhum tipo de "verificação"

Redação

Pelo Twitter, o pastor  e presidente da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, Silas Malafaia, aproveitou o atentado ocorrido em Paris que matou 128 pessoas para atacar a presidente Dilma Rousseff , criticar a entrada de muçulmanos no Brasil e àqueles que “não acreditam no cristianismo”.

“Os estúpidos, esquerdopatas e ignorantes falam do cristianismo no Ocidente. É o cristianismo que trouxe direitos humanos, proteção à vida, liberdade de expressão, liberdade religiosa e política. Onde o cristianismo é maioria, se respeita as minorias. Onde o islamismo é maioria, massacra as minorias”, declarou Malafaia, acrescentando horas depois:

“O governo dos petralhas abrem as portas para essa gente, sem nenhum controle, é a política ideológica deles.Vou ficar quieto? Mil vezes não. Os assassinos do Islã cometem barbárie na França e a petralhada do governo permite gente desses países entrarem [sic] no Brasil sem nenhum tipo de verificação”, disse.

Durante todo o sábado (14) as postagens do pastor no Twitter foram da mesma linha. “São esses pastores esquerdopatas que apóiam aborto, casamento gay, liberação de drogas. Graças a Deus que eles me criticam,muito obrigado”, escreveu.

 

PUBLICIDADE