Publicado em 04/08/2021 às 18h12.

Portaria conjunta define orientações para volta às aulas presenciais

Ministérios da Saúde e da Educação garantem que 3,2 milhões de professores foram imunizados e 518 mil aguardam a segunda dose

Redação

 

 

Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

 

Os ministros da Saúde, Marcelo Queiroga, e da Educação, Milton Ribeiro, assinaram na tarde desta quarta-feira (4) uma portaria com orientações para o retorno às aulas presenciais. O documento, que será publicado no Diário Oficial da União, não define uma data de retorno.

Em linhas gerais, o documento prevê medidas já adotadas em outras áreas, como uso de máscaras, ambiente ventilado, horário escalonado de entrada e saída dos alunos e medição de temperatura. Quando algum contágio for registrado, deve-se acionar o pai ou responsável e transferir o paciente para uma unidade de saúde.

Na solenidade, Marcelo Queiroga argumentou que organismos como o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) já indicam não ser necessária a vacinação de todos os professores. “Nossa vida já tem sido importunada de várias formas pela pandemia, que tanto sofrimento já causou”, disse.

Segundo as duas pastas, 3,2 milhões de professores estão imunizados e 518 mil aguardam a segunda dose.

O MEC defende que a portaria assegura “o retorno à presencialidade das atividades de ensino e aprendizagem atendendo condições necessárias para a biossegurança de alunos, profissionais da educação e demais atores envolvidos, estabelecidas em protocolos locais”. Com informações do R7 e do Metrópoles.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.