Publicado em 30/06/2016 às 10h00.

Projeto cria rede de capacitação em microcefalia em seis estados

Agentes vão receber curso sobre prevenção, diagnóstico e estimulação de bebês em Salvador, Cuiabá, Araguaína, Campina Grande, Recife e Juiz de Fora

Ana Lucia Andrade
exercício para bebês com microcefalia foto agencia brasil
exercício para bebês com microcefalia foto agencia brasil

 

Agentes de saúde de seis estados vão receber um curso sobre prevenção, diagnóstico e estimulação de bebês com microcefalia associada ao vírus da zika. A iniciativa, que vai ser direcionada a 1.650 profissionais, será anunciada nesta quinta-feira (30) e terá uma rede de capacitação nas cidades de Recife (PE), Salvador (BA), Cuiabá (MT), Araguaína (TO), Campina Grande (PB) e Juiz de Fora (MG).

A ação é resultado de uma parceria entre o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), o Instituto de Pesquisa e Apoio ao Desenvolvimento Social (IPADS) e a empresa Johnson & Johnson. Intitulado Laboratório de Formação do Trabalhador de Saúde no Contexto da Microcefalia (Zikalab), o curso terá duração de 60 horas e, além de aulas, serão realizadas discussões de casos e atividades práticas.

“Serão trabalhados diversos aspectos relacionados à prevenção, diagnóstico, monitoramento e possíveis intercorrências no recém-nascido decorrentes do zika vírus. O curso visa a qualificar as práticas profissionais, ampliando o conhecimento desses trabalhadores nessa complexa epidemia. Além disso, debateremos os processos relacionados à gestão, intersetorialidade, trabalho em equipe e práticas humanizadas, fundamental para organizar a rede assistencial de saúde”, explica Thiago Lavras Trapé, coordenador do projeto e membro do IPADS.