Publicado em 13/11/2015 às 08h01.

Sobe para nove o número de mortos em Mariana

Continuam 19 pessoas desaparecidas, segundo BHP Billiton, co-proprietária da mina.

Reuters

O número de mortos no desastre da mineradora Samarco, em Mariana (MG), subiu para nove, enquanto 19 pessoas permanecem desaparecidas, disse a BHP Billiton, co-proprietária da mina, nesta sexta-feira.

A anglo-australiana BHP disse que a lama liberada com o rompimento de barragens, há mais de uma semana, se estendeu por 440 quilômetros rio abaixo, afetando 11 comunidades, e que a qualidade da água está sendo monitorada de perto em três cidades.

A mina operada pela Samarco, uma joint venture da BHP com a Vale, foi fechada após o incidente e o governo suspendeu a licença de operação da companhia.

“A prioridade imediata da BHP Billiton é o bem-estar da força de trabalho da Samarco e da comunidade”, reiterou a empresa nesta sexta-feira.

Segundo a Prefeitura de Mariana, apenas seis, dos nove corpos resgatados desde a tragédia, foram identificados. A prefeitura só declara as vítimas oficialmente como decorrentes da tragédia após o reconhecimento dos corpos.

Na quinta-feira, a presidente Dilma Rousseff responsabilizou a Samarco pelo desastre e anunciou uma multa “preliminar” de 250 milhões de reais à companhia.

PUBLICIDADE

Notícias relacionadas