Publicado em 21/07/2016 às 10h30.

Aeroporto de Salvador perde 26,4% do número de voos em um ano

Terminal de Recife ocupa o vácuo deixado pela redução; fechamento do Centro de Convenções da Bahia é apontado como uma das causas

Redação
Foto: Camila Souza/GOVBA
Foto: Camila Souza/GOVBA

 

O Aeroporto Internacional Luís Eduardo Magalhães sofreu uma redução de 26,4% no número de voos nacionais e internacionais. Em números totais, foram 1.608 pousos e decolagens a menos em relação ao mesmo período de 2015. O cenário de crise econômica e o fechamento do Centro de Convenções da Bahia (CCB) são os fatores que levaram as companhias aéreas a readequarem suas linhas às demandas por voos para a capital baiana.

A cidade de Recife está ocupando o vácuo deixado por Salvador. No acumulado dos três últimos meses (abril a junho), a movimentação de passageiros no aeroporto da capital pernambucana foi maior do que a de Salvador. O mesmo aconteceu no número de pousos e decolagens. Foram 13.553 no aeroporto de lá contra 13.510 daqui.

Obras atrasadas e avaliação – Prevista para acabar em 2014 para servir à Copa do Mundo, a reforma do aeroporto de Salvador deve acabar apenas este mês, segundo a Infraero. E a avaliação dos passageiros sobre o Aeroporto Internacional Deputado Luís Eduardo Magalhães em Salvador também não está nada boa. O terminal foi considerado o segundo pior do país pela terceira vez consecutiva, de acordo com a Pesquisa Permanente de Satisfação do Passageiro, realizada pelo Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil.

As piores avaliações são com relação à limpeza, conforto e custos de restaurantes e estacionamentos. Na avaliação geral, em uma escala de 1 a 5, Salvador recebeu a nota 3,67. Em relação ao estacionamento, a capital baiana é a pior avaliada nos três indicadores: pior instalação, menos vagas e preços praticados.

Com informações do Correio.

PUBLICIDADE