Publicado em 12/01/2017 às 14h20.

Após corte da Selic, bancos anunciam redução de juros; Confira valores

Caixa, Bradesco, Santander e Banco do Brasil já reagiram à decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central

Redação
Foto: Arquivo/Agencia Brasil
Foto: Arquivo/Agência Brasil

 

Caixa, Bradesco, Santander e Banco do Brasil já reagiram à decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, tomada nesta quarta-feira (11), de cortar a taxa básica de juros de 13,75% para 13% ao ano, e anunciaram redução das taxas de juros das linhas de crédito para pessoas físicas e jurídicas. Confira as mudanças:

Caixa

“A taxa Selic é um dos parâmetros que norteiam as Instituições Financeiras na definição dos preços dos seus produtos de crédito; porém, outros fatores são considerados nas análises e cálculos de composição do preço, o qual deve garantir a sustentabilidade do banco”, diz a nota divulgada pela Caixa nesta quinta-feira (12). O banco disse, ainda, que monitorará as carteiras para possíveis ajustes de preço – em novembro, após a primeira redução da taxa, houve a redução dos juros das linhas de crédito imobiliário.

Os créditos com taxas de juros pós-fixadas e atreladas ao CDI, que na Caixa representam cerca de 40% do crédito livre, serão imediatamente barateados, segundo a instituição. Para um crédito com taxa de juros de 130% de CDI pagava-se 17,88% ao ano (130% de 13,75%) e, a partir de hoje, serão pagos 16,9% ao ano (130% de 13%).

Bradesco

O banco anunciou que os cortes passarão a valer a partir da próxima segunda-feira (16) e contemplam linhas de crédito pessoal, financiamento de veículos e cheque especial. Além destas, todos os cartões de crédito Bradesco, pessoa física e jurídica, também terão redução das taxas de juros do rotativo em 6 pontos-base.

Santander

O banco não informou como ficará a situação do crédito após a mudança. O presidente do Santander Brasil, Sérgio Rial, disse apenas que “é necessário reposicionar as taxas de juros frente à nova realidade inflacionária, que seguramente permitirá que o Banco Central conduza o Brasil rumo a juros de um dígito”.

Banco do Brasil

No Banco do Brasil as mudanças também estarão disponíveis na segunda. A maior redução, de 4 pontos porcentuais, será no rotativo do cartão de crédito. No cheque especial, a redução foi de 0,09 ponto porcentual ao mês. No caso das pessoas físicas, a redução foi, em média, de 0,25 ponto porcentual ao mês para desconto de cheques, antecipação de crédito ao lojista e desconto de títulos.

PUBLICIDADE