Publicado em 08/11/2016 às 19h00.

Após nove altas, taxas do cheque especial ficam estáveis em novembro

Segundo o Procon-SP, nas seis instituições financeiras pesquisadas (Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú, Safra e Santander), todas mantiveram a taxa

Jaciara Santos
Foto: Ilustratva Reprodução Internet
Foto: Ilustrativa Reprodução Internet

 

Pesquisa sobre juros bancários realizada pelo Procon-SP no dia 3 deste mês apontou que, após uma sequência de nove altas, as taxas do cheque especial ficaram estáveis. Das seis instituições financeiras pesquisadas (Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú, Safra e Santander), todas mantiveram a taxa do cheque especial.

O Procon esclareceu, no entanto, que houve alteração da taxa média do cheque especial devido à retirada do Banco HSBC da pesquisa em razão do processo de incorporação ao Bradesco. Com isso, os juros médios ficaram em 13,56% ao mês, nível inferior aos 13,72% de outubro, o que representou uma queda de 0,16 ponto porcentual.

No caso do empréstimo pessoal, a taxa média foi de 6,51%, inferior aos 7,05% de outubro –  uma queda de 0,54 ponto porcentual. O Procon informou que as modificações foram ocasionadas pelo Banco do Brasil, onde a taxa baixou de 7,40% em outubro para 5,85%, e pela Caixa Econômica Federal, onde os juros subiram de 5,50% para 5,70%.