Publicado em 10/10/2019 às 08h21.

Bahia é um dos estados mais prejudicados com novo texto da cessão onerosa

Mudança nos critérios da divisão dos recursos de leilão deverá render R$ 1 bilhão a menos aos estados da BA, PE, CE, PE, MA, PI e AL em relação à versão inicial da proposta

Redação
Foto: Reprodução/ Arquivo /Agência Brasil
Foto: Reprodução/ Arquivo /Agência Brasil

 

Ao lado de outros estados do Nordeste, como Pernambuco, Ceará, Maranhão, Piauí e Alagoas, a Bahia é uma das Unidades da Federação que mais perdem com as mudanças nos recursos da divisão dos recursos do leilão da cessão onerosa, segundo planilha que circulou entre os governadores nordestino nesta quarta-feira (9). Eles calculam que o novo texto renderá R$ 1 bilhão a menos a estes estados.

Para o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), considerado o líder informal do grupo, o Congresso tirou “dos mais pobres para pagar a conta da União aos mais ricos”. Ele dá o exemplo de São Paulo, que ganhará R$ 618 milhões a mais em relação ao texto original.

A isenção do Imposto de Renda sobre o valor pago no leilão é outra perda já identificada pelos governadores nordestinos. Estima-se que os estados receberão 5,7 bilhões a menos, sendo o Nordeste, mais uma vez, a região mais prejudicada. Parlamentares trataram o corte como a fatura a ser paga por líderes da região que não apoiaram a reforma da Previdência.

Os integrantes da equipe econômica, no entanto, creem que essas contas ainda poderão embolar a discussão do tema no Senado, onde os estados têm equilíbrio de força.

As informações são da coluna Painel, da Folha de S.Paulo.

PUBLICIDADE