Publicado em 26/11/2020 às 17h34.

Bahia lidera geração de empregos no Nordeste, com 16,4 mil novos postos de trabalho

Dados do Caged sobre o mês de outubro fazem do estado o sexto em geração de empregos em relação a todo o país

Redação
Foto: Yago Matheus/ SEI
Foto: Yago Matheus/ SEI

 

O estado da Bahia liderou a geração de empregos entre os estados do Nordeste em outubro deste ano. Foram 16.437 postos de trabalho com carteira assinada, resultado da diferença entre as 54.399 contratações e as 37.962 demissões no período.

Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), da Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia, divulgados nesta quinta-feira (26), e sistematizados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI). Os números fazem do estado o sexto em geração de empregos em relação a todo o país.

“Os destaques foram o Comércio, com 4.758 postos gerados; a Construção, com 3.007 postos; e a Indústria geral, com 2.740 postos. O desempenho evidencia uma boa recuperação e geração de empregos, com tendência à possível reversão das perdas deste ano”, destaca o secretário do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Davidson Magalhães.

Todos os setores geraram postos de trabalho em outubro. Exceção para Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura e Serviços domésticos.

Os dados indicam saldo de emprego distribuídos no estado, com ganho na Região Metropolitana de Salvador, com 7.731 novos postos, e no interior do estado, que recebeu 8.706 novos postos. No acumulado de janeiro a outubro de 2020, no entanto, os resultados foram negativos no estado, de -16.950 postos.

No Nordeste, foram fechados 31.823 postos de trabalho, enquanto no Brasil o número é ainda maior: 171.139.