Publicado em 06/07/2020 às 16h37.

Com maior alta para o mês desde 1995, poupança tem saldo de R$ 20,5 bi em junho

De acordo com o Banco Central, foram depositados R$ 260,6 bilhões e resgatados R$ 240,01 bilhões no mês

Redação
Foto: Marcello Casal Jr./ Agência Brasil
Foto: Marcello Casal Jr./ Agência Brasil

 

A caderneta de poupança teve entrada líquida –depósitos contra saques– de R$ 20,53 bilhões em junho, segundo dados divulgados nesta segunda-feira (6) pelo Banco Central. Trata-se do maior resultado para o mês desde o início da série histórica, iniciada em 1995.

De acordo com a autoridade monetária, foram depositados R$ 260,6 bilhões e resgatados R$ 240,01 bilhões no mês.

Foi o 4º mês consecutivo de entrada líquida de recursos na poupança. A caderneta registrou recorde por duas vezes consecutivas em abril e maio. No penúltimo resultado, o de maio, o investimento chegou ao maior saldo mensal da história, quando foram injetados R$ 37,2 bilhões.

Junho interrompeu a sequência de recordes, mas foi o terceiro melhor mês para a poupança desde 1995.

Os ganhos da caderneta são registrados no momento em que o governo federal faz pagamentos do auxílio emergencial aos mais prejudicados pelas medidas de isolamento social em meio à pandemia de Covid-19.