Publicado em 20/08/2020 às 14h11.

Com veto no radar, dólar dispara e vai a R$ 5,67 na máxima

Na quarta-feira, Senado derrubou veto presidencial a reajuste do servidor; medida pode custar R$120 bi

Redação
Foto: Marcelo Casal Jr/Agência Brasil
Foto: Marcelo Casal Jr/Agência Brasil

 

Tendo as preocupações com as contas públicas no radar dos investidores, o câmbio teve manhã de turbulência nesta quinta-feira (20). Às 13h08, a moeda norte-americana subia 1,90%, vendida a R$ 5,6335. Na máxima até o momento chegou a R$ 5,6730. Já o dólar turismo era negociado ao redor de R$ 5,93. Veja mais cotações.

Na véspera, o dólar fechou em alta de 1,14%, a R$ 5,5287 – maior patamar de fechamento desde 22 de maio (R$ 5,5842). Na semana, o dólar passou a acumular alta de 1,83%. No mês, tem alta de 5,97%, e no ano, de 37,88%.

De acordo com o G1, as atenções dos investidores estão voltadas para as discussões em torno do orçamento do governo para 2021. Nesta sessão, a preocupação maior é sobre a trajetória das contas públicas, após o Senado derrubar o veto do presidente Jair Bolsonaro ao reajuste salarial de servidores públicos. Segundo o presidente, a medida – caso aprovada na Câmara – terá impacto de R$ 120 bi.

Nesta quinta-feira, o Banco Central fará leilão de swap tradicional de até 10 mil contratos com vencimento em março e setembro de 2021. Fonte : G1